O dom do celibato

Dizem por aí que a gente tem que dar um jeito na vida até os vinte e poucos anos. Isso quer dizer que nessa faixa de idade você tem que saber o que vai fazer e com quem vai viver pelo resto da sua vida. Não sei se é bem assim não, viu? Mas uma coisa é fato: não é nada legal ver todo mundo do seu grupo se dando bem nisso e você nada.

Existe pressão sobre essas duas áreas, mas sobre a área afetiva apressão é bruta demais. Ainda mais sobre quem está não mais com vinte e pouco anos, mas com vinte e muitos anos. Você tem que casar a qualquer custo, senão vira piada pronta. E aí casa por coação do meio e não por amor. A chance de dar ruim é real. Mas você já parou para pensar que alguém pode não querer casar? Jesus pode dar um luz sobre isso.

Um grupo que batia de frente com Jesus sempre que tinha chance, tentou armar para cima dele com uma questão sobre divórcio. Queria saber dele se um homem podia abrir mão da mulher por coisa boba, tipo deixar o arroz queimar. Jesus, que dava o maior valor para a vida a dois, disse que quem faz isso peca e faz outros pecarem. Diante disso, os doze saíram com essa: “Se é esta a situação entre um homem e a sua esposa, então é melhor não casar”.

Agora se liga no que disse Jesus: “Este ensinamento não é para todos, mas somente para aqueles a quem Deus o tem dado. Pois há razões diferentes que tornam alguns homens incapazes para o casamento: uns, porque nasceram assim; outros, porque foram castrados; e outros ainda não casam por causa do Reino dos céus. Quem puder, que aceite esse ensinamento “.

Não sei se você se deu conta disso, mas Jesus não fechou com a ideia dos doze de que o celibato é melhor do que o casamento em todos os casos. Por quê? Porque poucos são os homens e as mulheres que podem viver com sucesso o celibato, isto é, solteiros e sem vida sexual ativa. Apenas aqueles receberam essa graça da parte de Deus. Essas vivem a solteirice na maior felicidade.

Agora, como bem disse Jesus, há também homens e mulheres que decidem, pessoal e voluntariamente, pela solteirice por razões espirituais, ou seja, para se dedicarem a causa das causas, a causa do Reino de Deus. Sabe, casamento é bom, mas dá trabalho (I Co 7.32-34). Os casados que me leem que o digam. E, às vezes, os trabalhos do casamento requerem atenção plena. Aí sobra menos atenção para a causa do reino.

Fala sério, você acha que o Paulo iria fazer aquele tantão de viajem e plantar aquele tantão de igreja se tivesse uma mulher para chamar de sua? Claro que não, né? Agora, sendo bem direto, quem opta por viver sem mulher ou sem marido, não vive subindo pelas paredes de tanto desejo. Por meio da força do Espírito Santo, se segura e segura a onda dos desejos sexuais. São, também, pessoas de bem com a vida fazendo o que fazem para Deus e o seu Reino.

, , ,
Post anterior
UM!
Próximo post
Jovens em MISSÃO no tempo de pandemia

Posts Relacionados

Nenhum resultado encontrado.

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.
Menu
X