Igreja vs pandemia – dificuldades em relação à fé

O momento que vivenciamos agora, não é novidade. Quando Jesus exerceu o seu ministério na Terra não foi diferente: doenças e crises assolavam a sociedade. E diante delas, Jesus venceu a morte e o pecado, curando os enfermos e nos dando a Salvação!

Por termos consciência dessas coisas, a Igreja de hoje tem um papel importante: ser luz em meio à escuridão. Não é momento da Igreja desanimar (nem nunca , né?), mas se encorajar em Cristo e, colocar em prática, tudo que tem recebido de Deus. É momento de ser forte e corajoso como Josué e se preparar para o mover de Deus nesses dias, e pelo que temos observado, estamos todos vencendo nessa parte sim!

Mais do que nunca, pessoas precisarão de uma palavra de fé e encorajamento. E a Igreja deve estar presente nesses momentos, agindo onde o poder público não pode alcançar: nos corações das pessoas.

Haverão consequências econômicas e políticas para todas as nações, mas a Igreja deve se preocupar com vidas. Com a quarentena e o crescimento dos casos de Covid-19, vidas precisarão de ajuda espiritual e a Igreja deve se fazer presente neste momento de aflição.

“A religião que Deus, o nosso Pai, aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo” – Tiago 1:27. Cristo nos deu autoridade para orarmos pelos enfermos e doentes. Deus pode curar e realizar muitos milagres neste período, Ele não mudou! Deus é soberano, misericordioso e ouve a oração do justo. Todas as coisas sucedem para que Ele seja glorificado e a Igreja é um canal do favor de Deus. 

Lembre-se: quem tem Jesus, tem tudo! Cristo é, foi, e sempre será o remédio eficaz para a alma… Ele nos livra do pecado e da morte. Façamos a diferença! É momento da Igreja de Cristo – representada por cada crente – proclamar com coragem a Palavra da Salvação!

Seja um canal de benção onde estiver. Exerça seu papel orando, dando o testemunho de Cristo, cuidando da família e declarando uma palavra de ânimo no meio da tribulação.

“Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco, é que sou forte” –  2 Coríntios 12:10

, , , ,
Post anterior
Que bagunça, hein pastor!
Próximo post
O Pequeno Grupo e sua relevância

Posts Relacionados

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.
Menu
X