Orphan Black – o poder do amor fraternal

E se você descobrisse que tem clones seus, qual seria sua reação? Isso aconteceu com a órfã Sarah Manning. Em uma estação de metrô, encontrou uma mulher (Beth Childs, detetive policial) idêntica a ela. Beth Childs acaba cometendo suicídio na frente de Sarah, que por sua vez, assume o lugar da detetive, para descobrir o motivo de existir alguém idêntica a ela. Nessa busca, Sarah acaba descobrindo que não existe apenas uma, mas várias mulheres idênticas a ela.

O primeiro episódio começa, a todo vapor, e mantém isso até o final da série, com muitos segredos sendo desvendados, descoberta de mais irmãs e muitos mistérios. Apesar de serem idênticos, cada clone vive de uma forma diferente, possuem histórias, personalidade, caráter, de um jeito singular, cada um com suas peculiaridades.

Assim como Sarah, éramos órfãos e estávamos perdidos, completamente sem rumo e sozinhos. Em gálatas 3:26 diz que “todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus”. Através da morte dEele, fomos mais que perdoados e aproximados – fomos adotados. Quantos órfãos agora encontram em Deus um verdadeiro Pai, que zela pelos seus filhos e os ama de tal forma que deu seu único filho para morrer por eles (João 3:16).

O plano do nosso Deus é que todos os seus filhos, ou melhor, que todos os irmãos vivam de uma forma diferente. Temos bagagens, personalidade, caráter, manias, defeitos, qualidades, histórias vividas e presenciadas, traumas e pecados totalmente diferentes um do outro, porém há uma coisa idêntica: o amor de Jesus por nós. E é esse amor que nos une e propõe um relacionamento de família totalmente conectada, como um corpo.

Mas Deus estruturou o corpo dando maior honra aos membros que dela tinham falta, a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele. Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo (1 Coríntios 12:24-27).

A série relata muitas coisas, mas o que se destaca é o amor e o cuidado entre as irmãs. Elas superam desafios, medos, sofrimentos e alegrias, juntas. Até mesmo aquela irmã que era má, teve uma transformação através da arma mais poderosa: o amor fraternal. Todos, sem exceções, são convidados para viver esse amor em Cristo Jesus e a viver com os seus irmãos, amando uns aos outros, auxiliando e cuidando.

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Gálatas 5:14).

Orphan Black mostra que apesar da fisionomia delas serem iguais, cada uma possui uma história de vida, personalidade e até mesmo caráter diferente.

,
Post anterior
Lost – diagnóstico perfeito, remédio errado
Próximo post
A graça no perdão presidencial

Posts Relacionados

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.
Menu
X